Trabalhadores da autarquia Bracarense exigem as 35 horas

Dezenas de trabalhadores da Câmara Municipal de Braga, Transportes Urbanos de Braga/EM, AGERE, Parque de Exposições de Braga/EM, Theatro Circo e Bragahabit, estiveram hoje reunidos em plenário, frente à C.M. de Braga, para exigir a celebração de acordo colectivo (ACEEP) entre a Câmara de Braga e o STAL, mantendo o horário de 35 horas semanais, à semelhança do que já se verifica na maioria das autarquias e Juntas de Freguesia do país.

Manifestação Nacional da Administração Local dia 9 de Maio

EXIGIR E LUTAR! 35 HORAS PARA TODOS, MAIS SALÁRIOS, CONTRATAÇÃO E DIREITOS

cartaz manifestação 9 maioOs trabalhadores da Administração Local manifestam-se contra o bloqueio da contratação, contra as políticas de redução de salários e pensões, contra o desmantelamento e privatização dos serviços públicos e sectores estratégicos, contra as políticas de empobrecimento e destruição da economia.

Lutamos:

  • Pela consagração do horário de trabalho das sete horas diárias e 35 horas, sem banco de horas e adaptabilidade;
  • Pela actualização salarial em 2014, no mínimo de 40 euros em toda a tabela salarial, pelo aumento do Salário Mínimo Nacional;
  • Pela contratação colectiva, carreiras profissionais, valorização das horas extraordinárias;
  • Pelo direito a reformas dignas, de acordo com a carreira contributiva exercida ao longo de uma vida de trabalho.

Ler mais...

Privatizar a EGF é roubar

privatizaréroubarTrabalhadores das várias empresas do grupo EGF, protestaram hoje na Assembleia da República contra a privatização do sector dos resíduos. Nas galerias marcaram presença também vários autarcas, designadamente da Área Metropolitana de Lisboa e Região de Setúbal.

Neste dia esteve em debate um projecto-lei do Partido Ecologista «Os Verdes», que visava impedir o prosseguimento da privatização da Empresa Geral de Fomento (EGF).

Estiveram igualmente em debate duas apreciações parlamentares do PCP e PS, exigindo a manutenção deste sector na esfera pública.

Ler mais...

Trabalhadores da AMARSUL em greve contra a privatização dos resíduos/EGF

AMARSULOs serviços de valorização e tratamento dos resíduos da AMARSUL estão parados.

Os trabalhadores da AMARSUL lutam e aderem massivamente à greve estando encerrados os serviços em Palmela, Setúbal e Seixal. Apesar das pressões, dos serviços mínimos e da forte presença policial, não entrou nem saiu nenhuma viatura da recolha do lixo.

A greve prossegue no próximo dia 2 de Maio.

Pelos direitos, contra a privatização

AMARSUL PARALISA DIAS 30 DE ABRIL E 2 DE MAIO

Os trabalhadores da AMARSUL, Sistema Multimunicipal de Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos da Margem Sul do Tejo, vão estar em greve nos dias 30 de Abril e 2 de Maio, em defesa dos postos de trabalho e contra a privatização da EGF (Empresa Geral do Fomento).

 

Ler mais...

Autarquias de Coruche assinam acordos para manter as 35 horas

A Câmara Municipal de Coruche e as Juntas de Freguesia do Biscainho, da Branca, do Couço de São José da Lamarosa e Santana do Mato, assinaram no passado dia 21 de Abril, acordos colectivos de entidade empregadora (ACEEP), que mantém as 35 horas de trabalho semanal e 7 diárias.

 

Empresas municipais de Sintra extintas por decisão do Executivo Camarário

TRABALHADORES CONTINUAM A LUTA

No seguimento da luta efectuada pelos trabalhadores das Empresas Municipais declaradas extintas pelo Executivo Camarário de Sintra, vão amanhã, dia 22 de Abril, às 9 horas, os trabalhadores da Câmara Municipal, Serviços Municipalizados, EDUCA, HPEM e SINTRAQUORUM, reunir-se em Plenário Geral em frente ao Palácio da Vila, com posterior desfile para os Paços do Concelho.

Nesta acção estará presente o Secretário-Geral da CGTP – Arménio Carlos e o Presidente do STAL – Francisco Braz.

Câmara de Santarém assina acordo coletivo com o STAL para as 35 horas semanais de trabalho

Assinatura-Acordo-Coletivo-Trabalho-35-horas-17-04-2014-40 min O STAL assinou no dia 17 de abril, o acordo coletivo de entidade empregadora pública para as 35 horas de trabalho semanal, com o Município de Santarém.

Este acordo dignifica todas as partes envolvidas: STAL, Município de Santarém e trabalhadores, para além de ter uma importância acrescida, uma vez que Santarém é capital de Distrito e uma terra com grande significado na nossa história recente, tendo em conta a importância que teve, em termos militares, na Revolução de Abril, a par de nesta data, decorrerem as comemorações dos 40 anos do 25 de Abril.

STAL marca manifestação para 9 de Maio

INTENSIFICAR A LUTA PARA DERROTAR O GOVERNO

9Maio-ManifestacaoadmLocal

A Direcção Nacional do STAL, reunida hoje, 16, decidiu marcar para o próximo dia 9 de Maio uma manifestação nacional, em Lisboa, contra o bloqueio da contratação e o prosseguimento das políticas anti-sociais, que visam provocar mais despedimentos e acentuar a perda de poder de compra dos trabalhadores e aposentados.

Ler mais...

Stal Assina ACEEP com Câmara Municipal do Cadaval.

8 CadavalApós uma longa negociação, o STAL assinou no passado dia 14 de Abril o ACEEP com a Câmara Municipal do Cadaval.
 
Com este acto os trabalhadores deste Municipio vêm resposto um horário de trabalho que vinham praticando há já vários anos.

Ler mais...

STAL-Informa

Subscreva aqui a Newsletter e receba regularmente informação do STAL.

Partilhe connosco as suas preocupações