Recolha do lixo paralisada ao início da noite

IMG 0014 med 45ee3GREVE NACIONAL ARRANCA EM FORÇA NAS AUTARQUIAS

A Greve Nacional da Administração Pública tem ao início da noite uma forte adesão na Administração Local, particularmente nos sectores da higiene urbana e dos transportes. A maioria do país fica esta noite sem recolha de lixo e o STAL espera uma elevada adesão na generalidade das autarquias, bombeiros, escolas, empresas municipais, empresas privadas e outras entidades que operam no sector.

Os dados conhecidos até ao momento na Administração Local revelam uma forte adesão à greve, um sinal claro de que os trabalhadores das autarquias estão de acordo com as razões que levaram à convocação da greve e de que estão disponíveis para continuar a luta pelo aumento geral dos salários, pela recuperação das carreiras e pelos avanços nos seus direitos.

Ver Fotos

Os primeiros dados revelam o encerramento dos serviços de recolha nocturna de resíduos sólidos nos concelhos de Almada, Alcochete, Amadora, Évora, Loures e Odivelas, Moita, Palmela, Seixal, Setúbal, bem como uma forte adesão noutros municípios: 60% no Funchal, 70% em Lisboa - Garagem dos Olivais, 50% em Sintra e 60% em Vila Franca de Xira.

Estes dados iniciais reflectem o profundo descontentamento dos trabalhadores da Administração Local, por verem mais uma vez a melhoria das suas condições de vida adiada por este Governo.

Dez anos passados sobre o último aumento salarial, ao longo do qual o poder de compra se degradou, em média mais de 17%, o Orçamento de Estado para 2019 prossegue com a obsessão pelo défice e uma notória subserviência aos interesses da banca, abandonando os trabalhadores e a melhoria dos serviços públicos, insistindo nas concessões e privatizações.

 

Os trabalhadores consideram que é inaceitável que o governo insista em arrastar no tempo a resolução dos graves problemas dos trabalhadores da Administração Local e exigem a imediata e plena reposição do seu direito à actualização anual do salário, à revisão obrigatória da tabela remuneratória única, à regulamentação dos suplementos, à valorização das profissões e carreiras e ao reforço do Poder Local Democrático.

Dados de adesão em actualização disponíveis aqui (www.stal.pt/dadosdagreve)