STAL exige valorização social e profissional dos trabalhadores da Protecção Civil

1 DE MARÇO - DIA INTERNACIONAL DA PROTECÇÃO CIVIL

Celebra-se hoje, 1 de Março, o Dia Internacional da Protecção Civil, cujo objectivo é chamar a atenção para a importância da Protecção civil, nomeadamente para a prevenção e socorro colectivo e para a coordenação de esforços em caso de emergência e calamidade.

Em Portugal, neste mesmo dia, a data é assinalada oficialmente como Dia da Protecção Civil. Aproveitando esta ocasião, o STAL saúda calorosamente todos os homens e mulheres que integram o dispositivo da Protecção Civil, e presta uma vez mais a sua homenagem e reconhecimento à coragem e empenho demonstrados na defesa de bens e das vidas humanas, patente nomeadamente na tragédia dos grandes incêndios que devastaram o território nacional, acontecimentos que deixaram claro as graves consequências das políticas de direita de cortes, desinvestimento e ausência de planeamento e ordenamento do território.

Perante a tragédia ocorrida e que importa garantir que nunca mais se repete, todos reconhecem a urgência de alterar políticas e de valorizar todos os agentes de Protecção Civil, pois só desta forma é possível garantir o socorro com a eficácia e a eficiência exigidas, mas é preciso passar das palavras aos actos.

Relativamente à propalada descentralização de competências para as autarquias, o STAL encara com muita preocupação alguns dos objectivos anunciados, pelo que não deixará de intervir e assumir a sua responsabilidade visando garantir que os direitos dos trabalhadores sejam plenamente salvaguardados.

Neste sentido, importa regulamentar e valorizar uma carreira específica dos agentes dos serviços municipais de Protecção Civil, dotados de todos os meios necessários à efectiva protecção e o socorro das populações.