STAL solidário com o povo venezuelano

IMG 5075 373f1 DAR FORÇA ÀS FORÇAS DO PROGRESSO

Dirigentes e activistas do STAL participaram no acto que assinalou o Dia da Independência da Venezuela, realizado a 5 de Julho, junto à estátua de Simon Bolivar, na Avenida da Liberdade, em Lisboa.

A acção de solidariedade, organizada pelo Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), do qual o STAL é membro, associou-se às comemorações 206.º aniversário da independência República Bolivariana da Venezuela.

Na ocasião interveio o embaixador da Venezuela em Portugal, Lucas Rincón Romero, que reafirmou os valores da justiça social, igualdade, fraternidade e paz e salientou a disposição do governo venezuelano de impedir «qualquer tentativa, interna ou externa, de subverter a ordem política e violar o decoro das instituições nacionais com vista a alterar o ciclo político vigente».

Por seu turno, a presidente da direcção nacional do CPPC, Ilda Figueiredo, saudou «todos quantos se quiseram associar a este momento de solidariedade, ao povo venezuelano, às forças progressistas», num momento em que o país sul-americano é alvo de «uma acção de ingerência e de desestabilização».

IMG 5119 c9b5d Johana Tablada, embaixadora de Cuba em Portugal, aproveitou para enaltecer as conquistas da Revolução Bolivariana, designadamente na Educação, proporcionando o acesso à escola a milhões de crianças. Recordou ainda a ajuda da Venezuela a outros países na América Latina e o seu contributo para a integração dos povos latino-americanos, condenando com firmeza a intervenção estrangeira e a ingerência do imperialismo, que visa travar a luta do povo pela justiça social para se apropriar dos recursos do país.

O STAL manifesta forte solidariedade com o povo Venezuelano, vítima de uma enorme campanha de mentiras, demagogia e agressão interna e externa, comandada pelos interesses económicos do grande capital mundial, com a oligarquia norte-americana à cabeça, fortemente interessada na rapina de uma das maiores jazidas de petróleo e outras riquezas do País, na exploração do povo venezuelano e na supressão da revolução bolivariana.