STAL exige medidas extraordinárias para salvaguardar a saúde dos Sapadores de Braga, suas famílias e utentes

SapadoresBraga 18273CÂMARA DE BRAGA TEM DE ASSUMIR AS SUAS RESPONSABILIDADES

O STAL lamenta profundamente a ocorrência de contágios por COVID-19 a bombeiros profissionais, na Corporação dos Bombeiros Sapadores de Braga, manifesta a sua solidariedade para com toda a corporação e suas famílias e exige que a Câmara Municipal de Braga adopte medidas extraordinárias.

O STAL deseja, antes de mais, as rápidas melhoras a esses bombeiros sapadores infectados por COVID-19.

Numa altura em que o País trava uma enorme batalha para combater a progressão do vírus, o STAL não pode deixar de reivindicar que face ao actual cenário de contágio na corporação, que sejam rapidamente adoptadas medidas extraordinárias de acompanhamento e protecção da saúde dos bombeiros sapadores e da população de Braga.

STAL exige tomada de medidas urgentes

No entender do STAL e atendendo às características do COVID-19, é prioritário que a Câmara Municipal de Braga assuma as suas responsabilidades enquanto entidade empregadora e simultaneamente agente promotor da saúde pública e que realize uma desinfecção a todo o quartel, viaturas e equipamentos.
Atendendo, ainda, à gravidade da situação, a Câmara Municipal de Braga deve imediatamente dar sequência às recomendações da Direcção Geral de Saúde para situações em que profissionais de saúde são expostos ao contágio de COVID-19, nomeadamente:

Realizar testes de despiste a todos os operacionais, funcionários e outras pessoas que tenham contacto próximo com os profissionais infectados ou com as instalações da Corporação dos Bombeiros Sapadores de Braga.
Realização vigilância activa dos envolvidos acima mencionados, nomeadamente através de monitorização duas vezes ao dia e registo da temperatura, assim como de outros sintomas atribuídos ao COVID-19.
Acompanhamento da evolução do estado de saúde dos agregados familiares dos bombeiros e apoio aos mesmos no sentido de garantir que as famílias em quarentena ou em isolamento terão o conforto psicológico necessário para atravessar o actual momento de incerteza.
Garantir que existem meios de desinfecção e Equipamentos de Protecção Individual em quantidades suficientes para que seja possível proteger os operacionais e toda a população.
No limite e caso se verifique a impossibilidade de encerramento do quartel devido a ser imprescindível o auxílio às populações, a Câmara Municipal deverá desenvolver todos os esforços com outras corporações de bombeiros, para que nos próximos 14 dias (período de vigilância activa), os Bombeiros Sapadores de Braga tenham que realizar o mínimo de serviços e interacções possíveis com a população.
Os casos diagnosticados como infectados devem ser considerados e declarados como doença profissional, de forma a assegurar uma remuneração adequada aos profissionais e ser-lhe dada a garantia do direito de reparação e compensações previstas na Lei.

Por fim, o STAL, pretende transmitir uma palavra de agradecimento aos bombeiros sapadores, por em mais esta situação complexa demonstrarem o quão valioso é o seu trabalho e empenho.

Exaltamos, ainda, que a importância do seu trabalho deve ser convenientemente valorizada não só através de palavras de circunstância, mas também da melhoria das suas condições de trabalho, valorização dos seus salários e do subsídio de risco, que injustamente, é uma componente do seu salário há muito esquecida, mas mais que merecida!

STAL-Informa

Subscreva aqui a Newsletter e receba regularmente informação do STAL.

Partilhe connosco as suas preocupações