Vamos à luta!

200810 PlenariosSTALJovem web 58c74 SALÁRIOS, DIREITOS E SERVIÇOS PÚBLICOS DE QUALIDADE

O STALJOVEM está na rua e nos locais de trabalho a mobilizar a juventude trabalhadora para a preparação da 9.ª Conferência Nacional da INTERJOVEM.

Os plenários inter-regionais serão realizados de manhã, aproveitando-se a tarde para pintura de murais e faixas:

15 de Setembro - Beja
17 de Setembro - Setúbal
29 de Setembro - Lisboa
7 de Outubro - Porto

Ver cartaz

Ver tarjeta

A máscara caiu…

O comportamento decepcionante do PS é revelador da falsidade dos repetidos elogios aos trabalhadores da «linha da frente» no combate ao surto epidémico!

Após meses de palavreado oco, a bancada do PS faltou aos compromissos rejeitando, dia 23 de Julho, os diplomas do PCP, PEV e BE que previam a aplicação de um suplemento de risco e outras compensações aos trabalhadores da Administração Local. O STAL JOVEM vem relembrar ao governo que não é com finais da Champions e saudações nas Assembleias Municipais que os jovens da administração local conseguem pagar as contas.

Sobre a correção da TRU…

Foi assim a VOTAÇÃO na Assembleia da República

Projetos de Resolução do PCP e BE – Pela urgente negociação da Tabela Remuneratória Única da Administração Pública tendo em vista assegurar a sua proporcionalidade;

200910 A5 STALJovem quadro1 3d4d2

Relação entre o salário base na função pública e o custo de vida médio no país

200910 A5 STALJovem quadro2 fd23cNa realidade, a prática do governo tem sido: para o grande capital (bancos e grandes empresas) nunca faltou com apoios, recursos e abundância; para os trabalhadores da administração pública, e em particular aos da administração local, cuja grande maioria recebe 645 euros mensais, regateia cêntimo a cêntimo, negando-lhes direitos consagrados na lei.
Os números anunciados pelo INE sobre o desemprego jovem são altamente preocupantes. 26% dos jovens até aos 25 anos estão desempregados, números comparáveis aos anos negros da troika.

O que os jovens querem e precisam é de trabalho estável e com direitos para poderem construir o seu futuro com segurança e não esta política de precariedade, baixos salários, horários desregulados, que tantas vezes os obrigam a emigrar.

NÃO HÁ VOLTA A DAR, A PRECARIEDADE E OS BAIXOS SALÁRIOS TEM QUE ACABAR!!

STAL-Informa

Subscreva aqui a Newsletter e receba regularmente informação do STAL.

Partilhe connosco as suas preocupações