Trabalhadores mobilizados para a luta por salários e condições de trabalho

greve adpPRIMEIRA GREVE EM TODO O GRUPO ADP ARRANCA HOJE À NOITE

Os trabalhadores da Águas de Portugal iniciam ao princípio da noite de hoje, segunda-feira, 23, a primeira greve de 24 horas em todas as empresas do grupo. Durante o dia da greve, estão previstas concentrações de trabalhadores.

Em dezenas de plenários, acções de distribuição de propaganda e contactos com a população, realizados nas últimas semanas, foi patente a vontade e determinação dos trabalhadores em lutarem pelo aumento dos salários, a uniformização dos direitos, a regularização dos vínculos precários, a atribuição de carreiras e categorias que correspondam às profissões efectivas e o estabelecimento das 7 horas diárias e 35 horas semanais.

Em consequência da greve existe a possibilidade de a água faltar nas torneiras em algumas regiões.

Lucros chorudos à custa dos trabalhadores
A degradação das condições de vida dos trabalhadores é tanto mais intolerável quanto o grupo Águas de Portugal nunca deixou de ter resultados positivos ao longo da última década.

Foi com graças ao labor dos trabalhadores que a AdP constituiu fonte de receita líquida para os vários orçamentos do Estado, os mesmos que determinaram o congelamento e cortes remuneratórios dos trabalhadores.

- Entre 2010 e 2016, os lucros da AdP ascenderam a cerca de 500 milhões de euros.
- Apenas em seis meses de actividade, a Águas do Tejo Atlântico teve lucros na ordem dos seis milhões de euros.
- Já a Empresa Portuguesa das Águas Livres (EPAL) registou lucros em 2017 de no montante de 50,1 milhões de euros.

 

São razões da greve:
- Aumento dos salários;
- Uniformização de direitos (subsídios de turno, refeição, transporte, prevenção) e valorização de um conjunto de subsídios já existentes;
- Regularização dos vínculos precários de todos os trabalhadores que ocupam um posto de trabalho permanente;
- Carreiras e categorias que correspondam às profissões efectivas dos trabalhadores, com regras expressas e objectivas de desenvolvimento profissional;
- Fixação do período normal de trabalho em 7 horas diárias e 35 horas semanais;
- Exercício efectivo do direito de negociação e contratação colectiva;
- Aplicação integral do Acordo Empresa na EPAL a todos os trabalhadores.

 

Concentrações de trabalhadores
Na preparação da greve os trabalhadores aprovaram ainda a realização de concentrações no dia da greve, estando previstas:

Lisboa
Águas do Tejo Atlântico – ETAR de Alcântara
Piquete permanente, com concentração de trabalhadores a partir das 8.30 horas, por volta das 10 horas chegada de trabalhadores da zona do Oeste;

Aveiro
Águas da Região de Aveiro
Concentração de trabalhadores junto à sede da empresa.
Aprovação de uma resolução para entregar ao CA da empresa,
Sede da empresa - Travessa Rua da Paz nº4 3800-587 Cacia, Aveiro

Águas do Centro Litoral
Concentração de trabalhadores entre as 9 horas e as 11 horas, com distribuição de comunicados à população.
No Polo Ria – Rua Capitão Sousa Pizarro, 60 - Aveiro

Setúbal
Seixal
SIMARSUL
Concentração de trabalhadores, na sede da empresa, entre as 8.30 horas e as 12 horas.
Sede da empresa no Seixal - Av. da Siderurgia Nacional, Edifício SN1, 2840-075 Aldeia de Paio Pires, Seixal