Pelos direitos, contra a privatização

AMARSUL PARALISA DIAS 30 DE ABRIL E 2 DE MAIO

Os trabalhadores da AMARSUL, Sistema Multimunicipal de Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos da Margem Sul do Tejo, vão estar em greve nos dias 30 de Abril e 2 de Maio, em defesa dos postos de trabalho e contra a privatização da EGF (Empresa Geral do Fomento).

 

A greve, convocada pelo STAL e outros sindicatos do sector, tem como principais objectivos a defesa dos serviços públicos e a manutenção da área dos resíduos sob propriedade e gestão públicas, ao serviço das populações.

Nesse sentido, o protesto visa travar a privatização da EGF, processo já iniciado pelo Governo, à revelia dos trabalhadores e dos municípios, que detêm 49 por cento do capital da AMARSUL.

Os trabalhadores manifestam-se igualmente em defesa dos seus postos de trabalho, contra os cortes nos salários e na remuneração do trabalho extraordinário, pelo direito ao descanso compensatório, respeito da contratação colectiva e cumprimento integral do Acordo de Empresa.

A paralisação efectuar-se-á entre a 0 e as 24 horas dos dias 30 de Abril e 2 de Maio, podendo iniciar-se antes e terminar depois das horas indicadas, em conformidade com o horário da jornada de trabalho.