Trabalhadores da AMARSUL em greve contra a privatização dos resíduos/EGF

AMARSULOs serviços de valorização e tratamento dos resíduos da AMARSUL estão parados.

Os trabalhadores da AMARSUL lutam e aderem massivamente à greve estando encerrados os serviços em Palmela, Setúbal e Seixal. Apesar das pressões, dos serviços mínimos e da forte presença policial, não entrou nem saiu nenhuma viatura da recolha do lixo.

A greve prossegue no próximo dia 2 de Maio.

STAL-Informa

Subscreva aqui a Newsletter e receba regularmente informação do STAL.

Partilhe connosco as suas preocupações