Poderosa resposta às políticas antipopulares

GRANDE ADESÃO À GREVE NA ADMINISTRAÇÃO LOCAL

Confirmando os primeiros resultados obtidos durante a madrugada, em particular no sector da recolha de resíduos, verifica-se uma fortíssima adesão à greve de hoje, com o encerramento total de várias câmaras e outras entidades da Administração Local e fortes perturbações no funcionamento das restantes.

 

Os dados disponíveis da greve, apesar de incompletos revelam uma forte disposição de luta dos trabalhadores da Administração Local contra a desastrosa política de austeridade e de destruição dos direitos laborais, pela reposição dos salários e descongelamento das progressões, pela aplicação das 35 horas e publicação imediata dos acordos colectivos.

No distrito de Lisboa, encerraram os serviços de recolha nocturna da Amadora, Sintra e de Vila Franca de Xira. Em Loures, as oficinas da Câmara bem como a recolha de resíduos, telegestão, oficinas, portarias e transportes dos SIMAR – Loures e Odivelas, estão encerrados. Os estaleiros de Sobral de Monte Agraço estão encerrados.

No distrito de Setúbal, a recolha nocturna de resíduos paralisou a cem por cento nos seguintes concelhos: Alcochete, Almada, Moita, Palmela e Seixal, ficando praticamente inactivos no município de Setúbal (97% de adesão).

No Algarve, todas as escolas e jardins-de-infância das câmaras de Silves e Albufeira estão encerradas (100%); a divisão acção social, o sector das águas e do urbanismo e mobiliário da CM de Lagoa (100%); a recolha nocturna de São Brás de Alportel (100%).

No distrito de Aveiro, encerraram a cem por cento o sector operacional da CM de Estarreja; as piscinas Oliveira do Bairro.
No distrito de Beja, estão encerrados os estaleiros, higiene urbana nocturna e diurna da CM de Aljustrel (adesão global de 88%); todos os serviços das câmaras de Beja (97%); Moura (90%); Mértola (79%) estão encerrados.

No distrito de Braga, a recolha diurna, sector operacional, contadores e fiscalização, balcão da Loja do Cidadão (AGERE) da CM de Braga estão encerrados a cem por cento, bem como a Escola EB 2 3 de Gualtar e as oficinas dos Transportes Urbanos (95%); o sector mecânico de Celorico de Basto (100%); o atendimento público e biblioteca da CM de Fafe (100%);
a Escola EB 23 de Vizela (100%); a tesouraria e informática da CM de Vila Verde (100%).

No distrito de Bragança, o sector das águas de Mirandela encerrou a cem por cento.

No Distrito de Coimbra, a higiene urbana de Coimbra e estão paralisados (100%).

No distrito de Évora, encerraram os serviços de higiene urbana diurna de Montemor-o-Novo (100%), a recolha nocturna de Évora (100%); a câmara de Mora está encerrada (100%); os serviços administrativos da CM de Mourão (94%); os estaleiros da CM de Vendas Novas (100%); Câmara do Redondo praticamente encerrada (95%); Viana do Alentejo (sector operacional, 100%).

No distrito da Guarda, encerraram completamente os serviços de jardins de Gouveia; Sector das águas dos serviços municipalizados da Guarda (100%); o sector operacional, serralharia mecânica e carpintaria de Trancoso (100%); a secretaria do sector das águas de Seia (100%).

No distrito de Portalegre, paralisou totalmente o sector dos transportes da CM de Alter do Chão; recolha urbana nocturna, estaleiros e escola da CM do Crato, estando os serviços da câmara praticamente paralisados (98%); a escola secundária do Gavião (100%); a recolha nocturna de Campo Maior (100%);

No distrito de Santarém, estão encerrados os estaleiros da CM de Ferreira do Zêzere; a Junta de Freguesia de Santarém (100%); as escolas do Entroncamento; a câmara e junta de freguesia de Alpiarça (90% e 100% respectivamente).

Adesões elevadas

São ainda de destacar elevadas adesões no sector da recolha do município de Lisboa (80%); sector das águas dos serviços municipalizados de Sintra (89%); Albufeira (serviços administrativos, 80%); sector operacional da CM de Silves (80%) serviços gerais da CM e águas de Ferreira do Zêzere (75% e 80 % respectivamente); CM do Alvito (78%); Estaleiros de Celorico de Basto (80%); transportes urbanos e jardins de Coimbra (75% e 80% respectivamente); na recolha e higiene urbana nocturna Funchal (71% e 88%, respectivamente); Gouveia (estaleiros 77%); Santarém (sector operacional 80%); Seia (estaleiros, 75%); Manteigas (estaleiros, sector águas, sector operacional e transportes, 93%), Guimarães (recolha nocturna, 60%); CM de Peso da Régua (60%); Portel (jardins, 60%); (Vendas Novas (sector administrativo, 66%).

Serviços a meio gás

A meio gás estão os estaleiros de Alter do Chão (59%); os estaleiros, higiene urbana, águas e sector operacional de Trancoso (57%); Barcelos (recolha nocturna 50%); a higiene urbana da Póvoa do Varzim (50%); o sector administrativo de Seia (45%); os estaleiros e sector operacional do Sabugal (42%); sector administrativo da CM de Santarém (50%).

STAL-Informa

Subscreva aqui a Newsletter e receba regularmente informação do STAL.

Partilhe connosco as suas preocupações