STAL repudia transformação da ADSE em associação mutualista

Selo ADSE2 SOBRE AS DECLARAÇÕES DO MINISTRO DA SAÚDE

Face às declarações proferidas por Adalberto Campos Fernandes, dia 27, na comissão parlamentar de Saúde, o STAL reafirma a sua total oposição à transformação da ADSE numa qualquer entidade privada, que exima o Estado das suas obrigações de financiamento.

Ler mais...

STAL exige abertura de processo negocial

IMG 2940 min 46b42 ACÇÃO DE PROTESTO NA SECRETARIA DE ESTADO DAS AUTARQUIAS LOCAIS

O STAL manifestou-se no dia 28, pelas 10h30, junto à Secretaria de Estado das Autarquias Locais (SEAL) a exigir a abertura de processo negocial sobre salários, carreiras e suplementos.

Ler mais...

Intervenção do STAL repõe a legalidade em Cascais

Os Trabalhadores da Empresa Municipal EMAC / Cascais Ambiente viram o Feriado Municipal de 13 de Junho, dia do Município, descontado com falta injustificada.

O STAL ao tomar conhecimento da situação, entrou em acção e fez repor a legalidade.

Tomamos conhecimento, através dos trabalhadores em causa, que a situação ficará resolvida no mês de Setembro

22 de Setembro, o Brasil vai parar

foratemer thumb 25b2fFORA TEMER, NENHUM DIREITO A MENOS!

Amanhã, 22 de Setembro de 2016, a unidade dos trabalhadores, através do acordo realizado entre as 6 centrais sindicais brasileiras, vai parar o país.

O Brasil vai parar lutando contra o golpe político que colocou Michel Temer na presidência. Vai continuar a luta pela defesa dos serviços públicos, dos direitos laborais e sociais, muitos deles alcançados durante os governos de Lula e Dilma.

De Portugal, enviamos o nosso caloroso abraço fraterno e solidário e a certeza de que continuamos ao vosso lado.

Pelo regresso do Estado democrático, contra o retrocesso e perda de direitos.

Trabalhadores do município de Braga exigem 35 horas para todos

braga stal5 thumb 67c21 PLENÁRIO REUNIU EM FRENTE À CÂMARA MUNICIPAL

Os trabalhadores da Câmara e Empresas Municipais de Braga realizaram ontem, 19 de Setembro, um plenário em frente à Câmara Municipal, onde exigiram o direito às 35 horas para todos os trabalhadores do município.

Na resolução aprovada no plenário, os trabalhadores «condenam veementemente a atitude de manifesto desprezo por quem trabalha, por parte do presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, que continua a negar o direito às 35 horas a centenas de trabalhadores do universo municipal».

Ler mais...

Subcategorias