Vamos à luta no dia 12 de Novembro!

Cartaz STAL Greve Nacional 12 NOV web addd5 POR MAIS SALÁRIO, MAIS DIREITOS E MELHORES SERVIÇOS PÚBLICOS

A Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública convocou, para 12 de Novembro, uma greve nacional na Administração Pública, contra a ausência de respostas concretas aos problemas dos trabalhadores, como o aumento real dos salários, mais direitos e carreiras dignas.

Os trabalhadores estão há 13 anos sem quaisquer aumentos salariais; estão impedidos de progredir normalmente na carreira por um sistema de avaliação injusto e por quotas; vêem a sua carreira pouco dignificada; continuam sem receber o Suplemento de Insalubridade, Penosidade e Risco; e estão sujeitos a contratações precárias.

Ao mesmo tempo que anuncia milhares de milhões de “investimento”, tentando criar a ilusão de que está a trabalhar para resolver os problemas estruturais do País, o governo põe em prática uma política que não altera uma vírgula à vida dos trabalhadores que asseguram o funcionamento do Estado, que limitará a capacidade dos Serviços Públicos e que está muito longe de dar resposta aos problemas estruturais do País.

Com esta política, o papel que o Estado pode e deve ter no desenvolvimento do País continuará por cumprir!

 

TEMOS PROPOSTAS | EXIGIMOS SOLUÇÕES

Comunicado- frente

Comunicado - Verso

Cartaz

Ler mais...

Plenário Nacional do STAL

plenarioSTAL 02de8 O STAL promove, esta sexta-feira (dia 22), um Plenário Nacional de dirigentes, delegados e activistas sindicais, na Associação dos Comerciantes de Lisboa.

Neste encontro estarão em discussão o aprofundamento das formas de luta em defesa das reivindicações do Sindicato e a participação na Greve Nacional da Administração Pública, convocada pela Frente Comum e marcada para 12 de Novembro, contra a ausência de respostas concretas aos problemas dos trabalhadores, como o aumento real dos salários, mais direitos e carreiras dignas.

Ler mais...

Frente Comum entrega PRC2022

O STAL marcou presença no plenário de trabalhadores, dirigentes, delegados e activistas promovido pela Frente Comum nesta quarta-feira (dia 29), em frente ao Ministério da Modernização do Estado e da Administração Pública, no qual foi entregue a Proposta Reivindicativa Comum para 2022 (PRC2022) e a resolução “Aumentar salários, dignificar carreiras, revogar o SIADAP – JÁ!”, aprovada, por unanimidade, pelos participantes na iniciativa.

Na sua intervenção, o presidente do STAL, José Correia, sublinhou o conjunto de exigências dos sindicatos e dos trabalhadores que constam da PRC2022 entregue ao Governo, e às quais este continua a não responder de forma positiva e concreta, defraudando as justas e legítimas aspirações dos trabalhadores da Administração Pública.

No caso concreto das Autarquia Locais, José Correia afirmou que “assume particular importância o aumento dos salários de todos os trabalhadores, a criação e regulamentação do Suplemento de Insalubridade, Penosidade e Risco, e a revogação do SIADAP”, cujo processo negocial está bloqueado por parte do Governo, o que o STAL considera inaceitável!

Ver resolução

Ver PRC 2022

Ler mais...

Só pública a água é de todos. Defender os serviços públicos, valorizar os trabalhadores

DNA AguaDeTodos sing 1c30d 1 DE OUTUBRO, DIA NACIONAL DA ÁGUA

Hoje, 1 de Outubro, assinala-se o dia nacional da água, que celebra simbolicamente o início de um novo ano hidrológico.

Esta comemoração tem lugar poucos dias após as eleições autárquicas. Os municípios têm como uma das principais atribuições e competências o abastecimento de água às populações e o tratamento de águas residuais, e a resposta dada durante a crise pandémica, garantindo o direito de todos a estes serviços essenciais à saúde pública, demonstrou que estiveram à altura deste enorme e inesperado desafio.

Nas últimas décadas, os ataques com vista à retirada desta competência às autarquias e a favor da privatização têm sido crescentes, mas a maioria das autarquias tem resistido. E as que entregaram os serviços à gestão privada estão hoje, como é público, confrontadas com contratos ruinosos que penalizam gravemente as autarquias e as respectivas populações, tornando-se em muitos casos, insuportáveis. Depois de Mafra, são vários os processos em curso de remunicipalizacão da gestão da água, como Paredes, Santo Tirso, entre outros que se perspectivam.

Ler mais...

STAL saúda a CGTP-IN pelo 51.º Aniversário

51 ANOS FACEBOOK 6d840 O STAL saúda a CGTP-IN que celebra hoje o seu 51.º aniversário, organização de classe, unitária, democrática, solidária e de massas – fundamental à defesa dos direitos dos trabalhadores –, da qual o nosso Sindicato é membro desde 1994.

Fundada em 1 de Outubro de 1970, a Intersindical Nacional teve uma intervenção relevante na resistência ao fascismo, na luta pela liberdade, pela democracia, pelos direitos laborais e sociais e, já após a Revolução de Abril, pela instauração e consolidação do regime democrático.

A intervenção da CGTP-IN foi decisiva para a concretização das transformações políticas, económicas e sociais então realizadas e consagradas na Constituição da República Portuguesa, tal como a sua acção de resistência à política de direita tem sido determinante para obstaculizar a ofensiva neoliberal contra o agravamento da exploração e empobrecimento dos trabalhadores, do povo e do País.

A CGTP-IN, enquanto organização sindical de classe, pelos seus princípios e objectivos programáticos, pela acção desenvolvida ao serviço dos trabalhadores e do País é a legítima herdeira e continuadora das melhores tradições do movimento operário e sindical português, da sua longa e heróica luta contra a exploração, pelo direito ao trabalho e ao trabalho com direitos, pela construção de um Portugal verdadeiramente soberano e independente, em que a democracia, a justiça social e o progresso sejam uma realidade em toda a sua plenitude.

No momento em que a CGTP-IN comemora 51 anos de vida e luta, o STAL exorta todos os trabalhadores a participarem activamente na vida do seu sindicato e em defesa daquelas que são as nossas reivindicações – o aumento dos salários e redução de horários de trabalho, o combate à precariedade, a revogação do SIADAP, a aplicação cabal do Suplemento de Penosidade e Insalubridade ou a exigência do cumprimento do direito à contratação colectiva, entre outras - bem como aprofundar o trabalho de reforço do STAL, sindicalizando e reforçando a nossa estrutura, comprometida com os valores de Abril.

STAL escreve à Ministra e defende a regulamentação do SIPR

Suplemento VamosLuta e0343LUTA PELO RECONHECIMENTO E VALORIZAÇÃO DO RISCO LABORAL

O STAL reafirmou junto da Ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública a necessidade de regulamentação do Suplemento de Insalubridade, Penosidade e Risco, em reconhecimento e valorização do risco laboral, não incluído no actual Suplemento de Penosidade e Insalubridade, consagrado no art.º 24 da LOE21, o qual, pasme-se – nove meses decorridos desde o início do ano –, um grande número de Autarquias ainda não o aplicaram, estando legalmente obrigadas a fazê-lo, em desrespeito pelo princípio do Estado de Direito, e sonegando um justo direito aos trabalhadores, pelo qual lutam há mais de 30 anos.

Preste a iniciar-se um novo ciclo de negociações no âmbito do Orçamento do Estado para 2022, nomeadamente com a entrega em breve – pela Frente Comum dos Sindicatos da Administração Pública – da Proposta Reivindicativa Comum para o próximo ano, o STAL exige ao Governo que tome medidas concretas para que este ano o Suplemento de Penosidade e Insalubridade (SPI) seja aplicado em conformidade com o consagrado no art.º 24 da Lei do Orçamento do Estado para 2021 (LOE21), nas Autarquias Locais e demais entidades abrangidas.

Ver ofício enviado

Ler mais...

STAL garante mais direitos para os trabalhadores da JF Barrosa

WhatsApp Image 2021 09 18 at 10.50.34 50315A Direcção Regional de Santarém do STAL e a Junta de Freguesia da Barrosa, do concelho de Benavente, assinaram um ACEP que estabelece a reposição de alguns direitos que haviam sido, injustamente, retirados aos trabalhadores, durante o período em que o País esteve sob assistência financeira da Troika. Desta forma, os trabalhadores da Junta de Freguesia da Barrosa voltam a ter direito a 25 dias úteis de férias, o dia do seu aniversário e à tolerância de ponto no dia de Carnaval.

Sublinhe-se a importância da assinatura do ACEP, na medida em que permite a reposição de direitos dos trabalhadores, além de constituir um factor de motivação para o futuro de quem trabalha com dignidade.

AvaliacaoDesempenho 01 2f41f