Já saiu a edição especial do jornal do STAL

CapaJornal111 4f9e9 VOTAR PELA MUDANÇA E RUPTURA

Nas eleições de 4 de Outubro, o voto dos trabalhadores deve ser utilizado para derrotar a coligação PSD/CDS-PP e dar um claro sinal de rejeição das políticas seguidas nos últimos 39 anos pelo PS e PSD, apoiados directa ou indirectamente pelo CDS.

Ler mais...

STAL - 40 anos de luta

LUTAR HOJE PARA CONSTRUIR UM FUTURO MELHOR

{avatargalleria src=picasa search=useralbum string=$118015613481792339204/24DeAgosto2015Concentracao40AniversarioDoSTAL$ responsive width=100% imgcrop=false cr=false swipe=false jquery=latest fullscreen=false info=true showcounter=false height=350px count=100 quality=original theme=september/}

O STAL comemora 40 anos de existência num momento em que está em curso o maior ataque aos direitos dos trabalhadores, aos serviços públicos, às funções sociais do Estado e à Constituição da República Portuguesa.

É mais importante do que nunca lembrar que outra realidade é possível e está ao nosso alcance, assim nos mobilizemos para mudar de rumo e exigir uma política de esquerda e soberana. Uma política que tenha como prioridade as pessoas e não o capital, que respeite o direito dos trabalhadores a um salário e horário de trabalho dignos, que lhes permita viver e ser felizes no seu país, sem ter de se resignar à precariedade ou à emigração.

Ler mais...

STAL comemora 40.º aniversário com acção de luta

Capa Livro 40Anos thumb 134bf SEGUNDA-FEIRA, 24, 11 HORAS – JUNTO À RESIDÊNCIA PRIMEIRO-MINISTRO

Activistas e dirigentes do STAL vão estar concentrados na próxima segunda-feira, dia 24, no jardim junto à residência oficial do primeiro-ministro, para exigir a publicação dos ACEP, a recuperação de salários e direitos, a abolição da sobretaxa de IRS e o fim da exploração abusiva de desempregados através dos contratos de inserção.

Ler mais...

STAL considera inaceitável a decisão da Autoridade da Concorrência

Privatizar - Roubar o povoPRIVATIZAÇÃO DA EGF

A Autoridade da Concorrência (AdC) tornou pública a decisão de não oposição à privatização da EGF (Empresa Geral de Fomento) para o consórcio liderado pela SUMA/Mota-Engil.

O STAL considera que a decisão da AdC é completamente inaceitável, pois a entrega sem quaisquer restrições da EGF à SUMA, empresa privada dominante no negócio da recolha de resíduos, levará inevitavelmente ao agravamento das consequências que resultam da privatização da EGF.

 

Ler mais...

Subcategorias