STAL canta as Janeiras ao SEAP

{avatargalleria src=picasa search=useralbum string=$118015613481792339204/6DeJaneiroDe2015CantarAsJaneirasLISBOA$ responsive width=100% imgcrop=false cr=false swipe=true jquery=latest fullscreen=false info=true height=350px count=100 quality=original theme=september/}

Dirigentes e activistas do STAL foram hoje, Dia de Reis, cantar as Janeiras ao Secretário de Estado da Administração Pública. Apesar de ter sido previamente informado da  visita, o SEAP não se encontrava presente, quebrando uma antiga tradição portuguesa: não os recebeu e, ao invés de ter uma mesa posta com bolos e licores, mandou a polícia ao seu encontro.

Apesar disso, resistiram, cantaram e lutaram pela publicação dos acordos colectivos e pelas 35 horas. Tiveram ainda o gosto de oferecer ao representante da Secretaria de Estado, uma Edição Especial do Diário da República, onde se encontram publicados todos os ACEP, bastando agora que o SEAP o reproduza.

Diário da república especial - ACEP por publicar
Diário da república especial - suplemento - ACEP publicados
Letra com música do "Mulher Gorda"
Este governo
Para nós está condenado
Vamos ver como ele acaba
Se de coma ou enforcado
A morte é certa
Face a tanto desatino
A cova já está aberta
É fatal como o destino
Ai ai ai ai
governo é aldrabão
Doutorado na traição
Precisa de uma lição
Ai ai ai ai
Precisa de uma lição
Governo é aldrabão
Doutorado na traição
Esta cambada
Que o povo enganou
Do trabalho apenas sabe
Aquilo que nos roubou
Quer mais trabalho
Á borla nos quer lá
Os acordos na gaveta
Vejam lá o enxovalho
Ai ai ai ai
governo é aldrabão
Doutorado na traição
Precisa de uma lição
Ai ai ai ai
Precisa de uma lição
Governo é aldrabão
Doutorado na traição
São trinta e cinco
As horas que labutamos
Oiçam bem o que dizemos
quarenta não trabalhamos
E os parasitas
Que nos sugam o tutano
Têm a lata infinita
De nos desejar bom ano.
Ai ai ai ai
governo é aldrabão
Doutorado na traição
Precisa de uma lição
Ai ai ai ai
Governo é aldrabão
Na rua é o seu lugar
e acabámos de cantar

 

Letra com música do "Vamos Cantar as Janeiras" - Zeca Afonso
Vimos falar das asneiras
Vimos falar das asneiras
Do governo de meninos bem,
Nascidos em coelheiras
Do governo de meninos bem,
Nascidos em coelheiras
Têm tiques de ladrões
Têm tiques de ladrões
Roubam nos salários, nas carreiras
nos horários e pensões
Roubam nos salários, nas carreiras
nos horários e pensões
Pampararapiripam
pararapiripam
Pam pam pam
Pampararapiripam
pararapiripam
Pam pam pam
Muita água vai correndo
Muita água vai correndo
Por debaixo dos tabiques velhos
De um governo sem remendo
Por debaixo dos tabiques velhos
De um governo sem remendo
E até lá o queremos
E até lá o que queremos
São 35 horas mesmo
Que 40 não fazemos
São 35 horas mesmo
Que 40 não fazemos
Pampararapiripam
pararapiripam
Pam pam pam
Pampararapiripam
pararapiripam
Pam pam pam
E pronto já está