2023

  • A luta vai continuar!

    Banner Luta Vai Continuar Topo Facebook 820x312 2 f8bc2

    PELOS DIREITOS E VALORIZAÇÃO DOS TRABALHADORES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

     O STAL rejeita o ataque aos direitos dos trabalhadores da Administração Pública, e em particular os da Administração Local, e a política de empobrecimento que o governo PS lhes quer impor! Reafirma a necessidade de resposta aos problemas com que estes se confrontam, sublinha a justeza da Proposta Reivindicativa Comum para 2023 apresentada pela Frente Comum, e exige a sua negociação efectiva, no sentido de reverter o actual caminho, garantindo o reforço dos direitos e das legítimas expectativas de melhores condições de vida e laborais dos trabalhadores.

  • Alteração das remunerações para 2023

    VamosLutar 15e47

    As medidas contidas no OE2023 são de uma gritante injustiça e muito insuficientes, não respondendo aos problemas concretos dos trabalhadores a que se soma a obsessão do governo PS por “contas certas” que conduzem ao empobrecimento de trabalhadores, reformados e pensionistas; à precariedade, que afecta sobretudo os jovens; e à degradação das condições de trabalho dos trabalhadores da Administração Pública.

    Ver comunicado

  • DR Évora promove concentração junto à delegação da ACT

    Évora ACT fa424TRABALHADORES EXIGEM INTERVENÇÃO MAIS ACTIVA E MAIOR FISCALIZAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO

    A Direcção Regional de Évora do STAL promoveu, na passada sexta-feira (dia 20), uma acção pública de protesto em frente às instalações da Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT), que contou com a presença de activistas, delegados e dirigentes sindicais e que culminou com a aprovação e entrega da Resolução “Prosseguir e intensificar a luta por melhores condições de trabalho”.

  • É urgente reforçar os direitos e os serviços públicos

    OE23 empobrecimento 36ddb

    O STAL rejeita o ataque aos direitos dos trabalhadores e a política de empobrecimento que o governo PS quer impor, e reafirma a necessidade de resposta aos problemas com que estes se confrontam, sublinha a justeza da Proposta Reivindicativa Comum para 2023, apresentada pela Frente Comum, e exige a sua negociação efectiva, no sentido de reverter o actual caminho, garantindo o reforço dos direitos e das legítimas expectativas de melhores condições de vida e laborais dos trabalhadores.

  • Frente Comum brinda primeiro ministro com “Janeiras da Luta”

    324425402 1172206893664035 5053950307590985812 n 1fad7ALERTANDO PARA OS PROBLEMAS DOS TRABALHADORES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

    Dirigentes, delegados e activistas do STAL marcaram presença, neste final de tarde (quinta, 5), numa iniciativa de protesto promovida pela Frente Comum e que juntou mais de meia centena de dirigentes e activistas sindicais em frente à residência oficial do Primeiro Ministro, em Lisboa.

    Esta acção de luta teve como objectivo assinalar a entrada em 2023, ano que – em face ao Orçamento do Estado aprovado e das opções políticas do governo PS – voltará a ser marcado pela redução do poder de compra dos trabalhadores da Administração Pública e pelo agravamento da degradação de Serviços Públicos.

    Ver fotos

  • Trabalhadores com aumentos salariais de 8,2% e carreiras reformuladas

    acep resialentejoPrancheta 1 100 low 617fbSTAL ASSINA NOVO AE COM RESIALENTEJO

    O STAL e Resialentejo (empresa intermunicipal responsável pela gestão dos resíduos urbanos dos municípios de Almodôvar, Barrancos, Beja, Castro Verde, Mértola, Moura, Ourique e Serpa) celebraram um novo Acordo de Empresa (AE), válido para os próximos três anos e que, entre outras medidas, garante um aumento médio dos salários de 8,2%, e possibilitou a reformulação das carreiras, adequando-as à realidade e à evolução da empresa.

  • Trabalhadores da UF de Cascais e Estoril conquistam mais 3 dias de férias

    acep uf ascaisPrancheta 1 100 low 7ab4cEste direito, roubado em 2014 pelo Governo do PSD/CDS, e os governos PS nunca tiveram vontade politica em repor este direito. O STAL, ao perceber que o governo do PS não iria devolver os 3 dias de ferias aos trabalhadores, iniciou em 2017 uma luta junto das autarquias para a assinatura de um novo ACEP que consagra este direito. A posição do STAL e que os 3 dias devem ser para todos. O ACEP agora assinado e de 3 dias para todos os trabalhadores com avaliação positiva, o que vai abranger a quase totalidade dos trabalhadores e não apenas alguns. Ate este momento, as autarquias do distrito de lisboa ja assinaram esta versão de ACEP, e podemos agora incluir também a UF Cascais e Estoril. Continuaremos a lutar, junto do governo, para que este direito volte a estar consagrado na lei, e que não seja sujeito a sistemas de avaliação injustos e vontades das autarquias.