Lutar pelos direitos dos trabalhadores e em defesa dos serviços públicos

 MG 1330 min f2063CONCENTRAÇÃO DA FRENTE COMUM REÚNE CENTENAS DE TRABALHADOORES

Centenas de trabalhadores dos diversos sindicatos que integram a Frente Comum concentraram-se esta tarde junto do Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa, onde se reuniu o Conselho de Ministros, para manifestar o seu profundo descontentamento face à ausência de resposta efectiva do governo do Partido Socialista aos problemas dos trabalhadores da Administração Pública e às suas exigências, nomeadamente:

- O aumento geral dos salários, em 90€ para todos os trabalhadores e a criação nas carreiras do regime geral de um índice 100 correspondente a 850€ no curto prazo;

-A revogação imediata do SIADAP e a sua substituição por um sistema de avaliação de desempenho justo, formativo, transparente, equitativo e sem quotas;

-A atribuição da menção qualitativa de Relevante (ou equivalente) no biénio 2019/2020 a todos os trabalhadores cujo regime de avaliação incida neste período;

-A revisão e a dignificação das carreiras da Administração Pública;

-A recuperação de todo o tempo de serviço para efeitos de progressão nas carreiras;

-A correcção da Tabela Remuneratória Única, no respeito pela proporcionalidade entre posições remuneratórias;

-O respeito pela Negociação Colectiva, pela Frente Comum dos Sindicatos da Administração Pública e pelos trabalhadores.

Ver fotos

Fartos do silêncio do governo!

Os trabalhadores estão fartos do silêncio do governo, pelo que vão continuar de lutar para exigir a negociação da Proposta Reivindicativa Comum para 2021.

No início deste ano o governo PS aceitou negociar com a Frente Comum, salários, carreiras e sistema de avaliação, e comprometeu-se a iniciar a discussão da revisão do SIADAP até ao final do mês de Março. Mais uma vez, o governo socialista faltou ao compromisso e até hoje não entregou qualquer proposta!

O incrementar da luta dos trabalhadores é consequência da falta de vontade do governo de António Costa de dar resposta aos problemas e exigências dos trabalhadores, insistindo, em vez disso, em implementar medidas que agravam a vida dos trabalhadores e as condições laborais!

Agora, como sempre, os trabalhadores da Administração Pública estão na linha da frente da resposta às necessidades das populações em todas as áreas de intervenção do Estado, exigindo, por isso, respeito e soluções para os seus problemas!
Lutar pela resolução dos problemas dos trabalhadores da Administração Pública é lutar pela defesa dos serviços públicos e pelo direito universal à saúde, à educação, à segurança social, à justiça, à cultura, à segurança, à água, ao saneamento e à higiene urbana. É lutar pelo direito ao desenvolvimento integral do indivíduo e das sociedades. É garantir a liberdade e a democracia. Sem os serviços públicos e os seus trabalhadores, não é possível garantir os direitos fundamentais às populações.