Circuito Nacional de Denuncia hoje em Aveiro

IMG 20210726 105256 web d27d7O STAL e a FIEQUIMETAL promoveram esta segunda-feira (26 de Julho), uma Tribuna Pública em Aveiro (junto à Estação da CP). Depois de Coimbra e Guimarães, esta foi a terceira acção inserida no Circuito Nacional de Denúncia que juntou os trabalhadores da ERSUC – Aveiro.

A acção visa dar a conhecer publicamente os muitos problemas que afectam os trabalhadores do grupo EGF/Mota&Engil, e reafirmar a defesa dos direitos e das propostas reivindicativas apresentadas pelo Sindicato, que a empresa, de forma sistemática, tem procurado ignorar.

O circuito nacional tem paragem prevista para o próximo dia 2 de Agosto, em Celorico de Basto, pelas 10.00 horas, com uma Tribuna Pública frente à Câmara Municipal.

Ver fotos

Circuito nacional de denúncia prossegue em Aveiro

tribuna bfff8TRIBUNA PÚBLICA PARA DENUNCIAR SALÁRIOS DE MISÉRIA E INCUMPRIMENTOS NO GRUPO EGF/MOTA&ENGIL

O STAL e a FIEQUIMETAL promovem na próxima segunda-feira (26 de Julho), pelas 10h00, uma Tribuna Pública em Aveiro (junto à Estação da CP – Av.ª Dr. Lourenço Peixinho), para dar a conhecer publicamente os muitos problemas que afectam os trabalhadores do grupo EGF/Mota&Engil, e reafirmar a defesa dos direitos e das propostas reivindicativas apresentadas pelo Sindicato, que a empresa, de forma sistemática, tem procurado ignorar.
Depois de Coimbra e Guimarães, esta será a terceira acção inserida no circuito nacional de denúncia e juntará trabalhadores da ERSUC – Aveiro.

O grupo EGF/Mota&Engil insiste em fugir à discussão séria dos problemas, dos cadernos reivindicativos e da proposta de Acordo Colectivo de Trabalho (ACT) há muito apresentada pelas estruturas sindicais STAL, numa clara estratégia de aprofundar a exploração do trabalho, pagando salários de miséria, precarizando os vínculos laborais, discriminando trabalhadores, desrespeitando e violando direitos. Em suma, dividir para reinar.

Ler mais...

'Circuito Nacional de Denúncia’ em Guimarães

guimarães 3ec79O STAL e a FIEQUIMETAL promoveram esta terça-feira (20 de Julho), em Guimarães, mais uma Tribuna Pública, em que denunciaram publicamente os graves problemas laborais que afectam os milhares de trabalhadores do grupo EGF/Mota&Engil – nomeadamente a degradação crescente dos seus direitos e das suas condições de trabalho, e o desrespeito por parte da administração da empresa pelo direito à Contratação Colectiva –, e reafirmaram a defesa das propostas reivindicativas apresentadas à EGF/Mota&Engil, que se tem recusado a encetar um processo de negociação digno desse nome e ignorado as exigências dos trabalhadores.

Ver fotos

Ler mais...

Circuito nacional de denúncia prossegue em Guimarães

20Julho resinorte 4d147TRIBUNA PÚBLICA PARA DENUNCIAR SALÁRIOS DE MISÉRIA E INCUMPRIMENTOS NO GRUPO EGF/MOTA&ENGIL

O STAL e a FIEQUIMETAL promovem na próxima terça-feira (20 de Julho), pelas 15h00, uma Tribuna Pública em Guimarães (no Largo Toural), para dar a conhecer publicamente os muitos problemas que afectam os trabalhadores do grupo EGF/Mota&Engil, e reafirmar a defesa dos direitos e das propostas reivindicativas apresentadas pelo Sindicato, que a empresa, de forma sistemática, tem procurado ignorar.

Esta será a segunda acção inserida no «Circuito Nacional de Denúncia» que arrancou em Coimbra, no passado dia 12 e juntará trabalhadores da Resinorte – pólo de Riba de Ave.

O grupo EGF/Mota&Engil insiste em fugir à discussão séria dos problemas, dos cadernos reivindicativos e da proposta de Acordo Colectivo de Trabalho (ACT) há muito apresentada pelas estruturas sindicais STAL, numa clara estratégia de aprofundar a exploração do trabalho, pagando salários de miséria, precarizando os vínculos laborais, discriminando trabalhadores, desrespeitando e violando direitos. Em suma, dividir para reinar.

Ler mais...

STAL e FIEQUIMETAL exigem soluções para salários de miséria e negociação colectiva no grupo EGF/Mota&Engil

 MG 1989 558a7CIRCUITO NACIONAL DE DENÚNCIA’ ARRANCOU EM COIMBRA

As duas estruturas sindicais promoveram esta segunda-feira (12 de Julho), em Coimbra, uma Tribuna Pública, em que deram a conhecer publicamente os graves problemas laborais que afectam os milhares de trabalhadores do grupo EGF/Mota&Engil – nomeadamente a degradação crescente dos seus direitos e das suas condições de trabalho, e o desrespeito por parte da administração da empresa pelo direito à Contratação Colectiva –, e reafirmaram a defesa das propostas reivindicativas apresentadas à EGF/Mota&Engil, que se tem recusado a encetar um processo de negociação digno desse nome e ignorado as exigências dos trabalhadores.

A acção marcou o início da iniciativa “Circuito Nacional de Denúncia”, que vai percorrer os locais de trabalho das várias empresas do Grupo EGF/Mota&Engil, e cujas próximas acções estão agendadas para 20 de Julho, em Guimarães (Largo do Toural); 26 de Julho, em Aveiro (Rua Dr. Arlindo Vicente, junto à estação da CP); e 2 de Agosto, em Celorico de Basto.

Ver moção

Ver fotos

Ler mais...

Governantes comungam da interpretação do Sindicato sobre o Suplemento de Penosidade e Insalubridade

2021 07 08 at 18.11.15 2c2dbSTAL REÚNE COM SECRETÁRIOS DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E ADMINISTRAÇÃO LOCAL

A seu pedido, a Direcção Nacional do STAL reuniu-se esta quinta-feira (8 de Julho) com os Secretários de Estado da Descentralização e da Administração Local, Jorge Botelho, e da Administração Pública, José Couto, tendo sido abordados diversos assuntos relacionados com os trabalhadores da Administração Local, com destaque para a aplicação do Suplemento de Penosidade e Insalubridade (SPI), pagamentos de outros suplementos remuneratórios e das indeminizações aos trabalhadores vítimas de sinistralidade ou doença profissional com grau de incapacidade inferior a 30%, assim como para a recuperação das profissões e das carreiras.

Relativamente ao SPI, os dois governantes comungam da mesma interpretação do STAL quanto ao art.º 24.º da Lei do Orçamento do Estado (LOE) de 2021, que consagra a atribuição imediata – e desde 1 de Janeiro – do SPI nas autarquias, serviços municipalizados ou empresas municipais aos trabalhadores da carreira geral de Assistente Operacional.

Ler mais...

Tribuna Pública para denunciar salários de miséria e incumprimentosno grupo EGF/Mota&Engil

CircuitoNacional min 8d94e CIRCUITO NACIONAL DE DENÚNCIA ARRANCA DIA 12, EM COIMBRA

O STAL e a FIEQUIMETAL promovem na próxima segunda-feira (12 de Julho), às 10.00h, uma Tribuna Pública em Coimbra (na Praça 8 de Maio), iniciativa que conta com a presença de Isabel Camarinha, Secretária-Geral da CGTP-IN, e que marca o início da iniciativa ‘Circuito Nacional

de Denúncia’, para dar a conhecer publicamente os muitos problemas laborais que afectam os milhares de trabalhadores do grupo EGF/Mota&Engil, e reafirmar a defesa dos direitos e das propostas reivindicativas apresentadas pelas estruturas sindicais, que a empresa, de forma sistemática, tem procurado ignorar.

O grupo EGF/Mota&Engil insiste em fugir à discussão séria dos problemas, dos cadernos reivindicativos e da proposta de Acordo Colectivo de Trabalho (ACT) há muito apresentada pelas duas estruturas sindicais, numa clara estratégia de aprofundar a exploração do trabalho, pagando salários de miséria, precarizando os vínculos laborais, discriminando trabalhadores, desrespeitando e violando direitos. Em suma, dividindo para reinar.

Ler mais...

Luta na AdP vai aquecer o Verão

AdP cf8bcEXIGÊNCIAS DOS TRABALHADORES CONTINUAM A SER IGNORADAS

Face à continuada e provocatória falta de respostas da administração às suas reivindicações, os trabalhadores vão endurecer a luta, socorrendo-se de todas as formas e meios à sua disposição, para obrigar o Grupo Águas de Portugal a sentar-se à mesa para negociar e cumprir o Acordo Colectivo de Trabalho. Os trabalhadores estão fartos e descontentes com a actual situação, reafirmando que é tempo de receberem o que lhes é justamente devido.

Esta quinta-feira (1 de Julho), realizou-se uma reunião entre uma delegação do STAL/Fiequimetal e a administração do Grupo Águas de Portugal (AdP), na expectativa de uma resposta positiva às reivindicações que constam da Resolução aprovada pelos trabalhadores nas concentrações de dia 21 de Maio, e entregue à administração do Grupo AdP, e cujo silêncio levou à realização de uma Greve Nacional no dia 11 de Junho, que registou grande adesão.

Ler mais...

STAL enaltece o papel dos trabalhadores da Administração Local e a urgência da sua valorização social e profissional

servicospublicos 8ce6923 DE JUNHO, DIA INTERNACIONAL DO SERVIÇO PÚBLICO

Comemora-se esta quarta-feira, dia 23, o Dia Internacional do Serviço Público, aprovado pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 2002, e que visa enaltecer o valor do serviço público na sociedade e reconhecer o trabalho levado a cabo pelos trabalhadores.

O STAL, associando-se às iniciativas levadas a cabo neste dia pela Federação Sindical Europeia de Serviços Públicos, FSESP - www.epsu.org, saúda e manifesta a sua solidariedade a todos os trabalhadores da Administração Pública que reivindicam a sua valorização e dignificação, combatem as políticas de desinvestimento e privatização de serviços e bens públicos, e muito particularmente do sector da Administração Local, que garantem serviços indispensáveis ao funcionamento da sociedade.

Ler mais...

Já saiu o Jornal do STAL n.º 119

1Pagina119 40231Esta edição, de Junho de 2021, tem como destaques principais a Greve Nacional da Administração Local, realizada a 20 de Maio; a campanha nacional pela revogação do SIADAP, que recolheu mais de 66 mil assinaturas; a luta junto das autarquias pela aplicação do Suplemento de Penosidade e Insalubridade; e a entrevista a Joaquim Sousa, da Direcção Nacional do STAL, sobre a grave situação e a forte intervenção do Sindicato nas empresas dos sectores da água e dos resíduos.

Destaque, igualmente, nesta edição para a análise do Programa de Estabilidade 2021/2025, e para o artigo sobre a Tabela Remuneratória Única.

Boa leitura.

 

 

 

Ler mais...

STAL denuncia que a maioria das autarquias não cumpre a lei

concentracaoA 66daeAPLICAÇÃO DO SUPLEMENTO DE PENOSIDADE E INSALUBRIDADE

Cerca de duas centenas de dirigentes, delegados sindicais e activistas do STAL voltaram a exigir hoje (quarta-feira, 16), em Coimbra, junto à Associação Nacional dos Municípios Portugueses, a aplicação imediata – e com efeitos a 1 de Janeiro – do Suplemento de Penosidade e Insalubridade em todas as autarquias locais, serviços municipalizados ou empresas municipais, aos trabalhadores da Administração Local, tal como consagra o art.º 24.º da Lei do Orçamento do Estado para 2021. Sindicato reafirma que é preciso passar da lei à prática!

Apesar de consagrado na Lei do Orçamento do Estado para 2021 (LOE2021), o SPI ainda não está a ser aplicado em grande parte das autarquias do País, ou tem sido aplicado de forma irregular, quer quanto às profissões e funções abrangidas, aos valores aplicados, quer ainda quanto à retroactividade da sua aplicação. Casos há também em que o procedimento legal é enviesado ou mesmo violado com o afastamento do STAL da obrigação de dar parecer sobre o conteúdo da proposta de deliberação.

Ver fotos

Ver exposição de motivos

Ler mais...

STAL exige às autarquias aplicação imediata do suplemento a todos os trabalhadores abrangíveis

Banner Concentração Coimbra Junho 2021 1ecc6SUPLEMENTO DE PENOSIDADE E INSALUBRIDADE

O STAL promove esta quarta-feira (16 de Junho), com início às 10:30h, uma concentração de activistas frente à sede da Associação Nacional de Municípios, em Coimbra, onde, às 11:00h, estão agendadas intervenções de elementos da Direcção Nacional do Sindicato. Esta acção de luta visa exigir a aplicação – com efeitos a 1 de Janeiro – do Suplemento de Penosidade e Insalubridade em todas as autarquias locais, serviços municipalizados ou empresas municipais aos trabalhadores da Administração Local, como consagra o art.º 24.º da Lei do Orçamento do Estado para 2021.

Resultado de mais de duas décadas de luta do STAL e dos trabalhadores da Administração Local, o artigo 24.º da Lei do Orçamento do Estado para 2021 (LOE2021) consagra, finalmente, a aplicação de um Suplemento de Penosidade e Insalubridade (SPI) a todos os trabalhadores das carreiras operacionais, medida que o STAL acolheu como bem-vinda, por se tratar de uma importante conquista, mas que fica ainda aquém do que reivindica, porque restringe a sua atribuição e está longe de corresponder às legítimas expectativas dos trabalhadores, que exigem, antes, o Suplemento de Insalubridade, Penosidade e Risco (SIPR), muito mais abrangente e completo, envolvendo também o risco e outras medidas compensatórias.

Ler mais...

Paralisação nacional com elevada adesão nas empresas do grupo

IMG 20210611 110213 min bf892GREVE DOS TRABALHADORES DA ÁGUAS DE PORTUGAL

Os trabalhadores das empresas do grupo AdP iniciaram, às 00.00 horas de hoje, um dia de greve nacional a exigir respostas aos seus problemas. A paralisação dos trabalhadores arrancou com adesão total nos turnos da noite ficando apenas assegurados os serviços mínimos. O início da manhã foi marcado por um conjunto de concentrações à porta das empresas, em vários pontos do País, com a participação de centenas de trabalhadores.

Com os dados que já conhecidos, podemos afirmar que esta greve é uma grande resposta dos trabalhadores do grupo AdP, e que, estão mobilizados, organizados e disponíveis para continuar a luta até que as administrações das empresas do grupo dêem respostas aos seus problemas.

Ver fotos

Ler mais...

STAL não apoia nenhum candidato autárquico

190664996 2901072146797228 2668767474185654330 n a1d40ESCLARECIMENTO DA DIRECÇÃO NACIONAL DO STAL

Em relação à intervenção e declaração do Coordenador da Direcção Regional do STAL de Castelo Branco, no acto de recandidatura do actual Presidente de Câmara do PS ao município de Idanha-a-Nova, nas próximas eleições autárquicas, a Direcção Nacional do STAL esclarece:

O único compromisso que o STAL assume, agora e sempre, é com a luta por melhores condições de vida e de trabalho para todos os trabalhadores da Administração Local, independentemente da sua opção política ou partidária. É aí que reside a força e a confiança que os trabalhadores depositam neste sindicato, e que torna o STAL indiscutivelmente um dos maiores sindicatos nacionais, ou seja, o facto de todos os trabalhadores reconhecerem o STAL como um sindicato de classe, que não transige nos princípios, que não se hipoteca, e no qual todos se revêm.

Pelo que deixa claro que tal apoio apenas é dado a título individual e não vincula o STAL, até por respeito ao princípio da “independência sindical” vertido no artigo 8.º dos seus estatutos.

STAL exige aumento dos salários e melhoria das condições de trabalho

 MG 1647 d9737PROSSEGUIR E INTENSIFICAR A LUTA POR UMA VIDA MELHOR

A Direcção Nacional do STAL, reunida esta quarta-feira (9 de Junho) na Casa do Alentejo, em Lisboa, reitera a determinação em reforçar e intensificar a luta dos trabalhadores da Administração Local perante um governo
que insiste em desvalorizar os trabalhadores e em não resolver os seus principais problemas.

A Resolução, aprovada por unanimidade, reafirma que a intervenção sindical na defesa dos direitos e interesses dos trabalhadores torna-se ainda mais necessária neste quadro de grave crise económica e social que se acentua a cada dia, agudizada pela situação pandémica que assola o Mundo e o País.

Ver resolução pela Paz

Ver resolução - reforçar e intensificar a luta

Ver saudação - Greve dos trabalhadores do grupo AdP

Ler mais...