Privados novamente em processo de chantagem à ADSE, I.P.

ADSE aad75GOVERNO E CONSELHO DIRECTIVO EM SILÊNCIO SOBRE AS NOVAS TABELAS.

Entraram em vigor a 1 de Setembro as novas tabelas da ADSE, que incidem sobre o Regime Convencionado.

Aos beneficiários apenas foi fornecida informação genérica sobre as alterações às tabelas através de uma newsletter, ao final desse mesmo dia, tendo todo o processo de negociação das novas tabelas sido feito sem o devido esclarecimento aos beneficiários, isto é, a quem, com as suas contribuições assegura a existência da ADSE, I.P.

A Frente Comum, reafirma a sua posição sobre as novas tabelas, ou seja, considera inaceitável qualquer aumento de pagamento direto por parte dos beneficiários.

Não obstante o acima referido, repudia veementemente as comunicações feitas por dois dos maiores grupos privados a operar na área da saúde, que informam da sua intenção de retirar de forma unilateral vários actos clínicos anunciando, ao mesmo tempo e também unilateralmente, novas tabelas para beneficiários da ADSE em regime livre.

Não se tratando de uma atitude nova por parte dos grandes grupos de prestadores privados, de chantagem para com a ADSE, deixa clara a intenção de confundir os beneficiários e abrir caminho ao fortalecimento dos seguros de saúde, em detrimento do reforço da ADSE, I.P.

A Frente Comum considera que o governo não pode alhear-se deste processo de chantagem, tendo o dever de actuar com a firmeza necessária no cumprimento das convenções estabelecidas.

É, também, responsabilidade do governo e do Conselho Directivo da ADSE, I.P., informar os seus beneficiários das alterações que agora entram em vigor, de forma ampla e clara.

A Frente Comum continuará o caminho de exigência do reforço da ADSE, esclarecendo e envolvendo os trabalhadores da Administração Pública nesta luta que é de todos.