Milhares de trabalhadores exigem medidas urgentes face ao ataque ao poder de compra e aos direitos

284662085 1732231573614140 5837586529165939655 n e7bedLUTA POR MELHORES SALÁRIOS E UMA VIDA MAIS DIGNA

O aumento dos salários era já uma emergência nacional, mas a evolução da situação económica e social torna esta exigência ainda mais prioritária face ao agravamento do custo de vida e para garantir uma vida digna, assim como para valorizar as carreiras e as profissões.

 

Ver fotos

Milhares de trabalhadores juntaram-se esta manhã (sexta, 27) junto à Assembleia da República – no dia em que o Orçamento do Estado de 2022 foi votado – para exigir ao governo PS medidas extraordinárias de aumento do seu poder de compra bem como dos reformados e pensionistas, e para protestar contra o enorme aumento de preços de bens e serviços e o fim da especulação.

Nesta jornada de luta sob o lema "Pelo aumento dos salários e pensões - Contra o aumento do custo de vida e ataque aos direitos", promovida pela CGTP-IN, o STAL marcou presença com uma forte participação de activistas, delegados e dirigentes sindicais de todos os pontos do País.

Os trabalhadores rejeitam que, a pretexto de uma guerra condenável e das sanções, se queira agravar as condições de vida e de trabalho e aumentar a exploração, mostrando-se unidos e determinados nesta luta contra o ataque aos direitos, e contra o aumento das desigualdades, das injustiças e da pobreza.

A secretária-geral da CGTP-IN, Isabel Camarinha, explica que a escolha da data para esta manifestação "não foi inocente, pois o Orçamento do Estado não responde às necessidades dos trabalhadores e do País", acrescentando que "o actual momento exige a intensificação do processo de luta para obter respostas extraordinárias, que são cada vez mais prementes devido ao constante aumento dos preços".

A luta vai intensificar-se ao longo do mês de Junho, por todo o País e em todos os sectores, nomeadamente no da Administração Local e Regional, com o STAL a prosseguir a iniciativa o “STAL na Rua”.