STAL NA RUA contra o empobrecimento

ReuniaoDN dac8dÉ TEMPO DE REIVINDICAR E LUTAR COM DETERMINAÇÃO E CONFIANÇA

 A Direcção Nacional (DN) do STAL, reunida esta quarta-feira (8 de Junho de 2022) na sede do Sindicato, em Lisboa, reitera a determinação em prosseguir e intensificar a luta dos trabalhadores da Administração Local e do sector empresarial por uma vida melhor.

Ver resolução aprovada

 A resolução “STAL NA RUA contra o Empobrecimento”, aprovada por unanimidade, reafirma que “é tempo de reivindicar e lutar!”, designadamente, por aumentos salariais de 90 € para todos os trabalhadores e do Subsídio de Refeição para 7,50 €; pela correcção da TRU; pela valorização das carreiras; contra a precariedade; pela revogação do SIADAP; pela garantia e respeito ao direito à negociação e contratação colectiva; e pelo reforço dos Serviços Públicos.

A DN do STAL defende que a intervenção sindical na defesa dos direitos e interesses dos trabalhadores torna-se ainda mais necessária neste quadro de grave crise económica e social, que se acentua a cada dia devido à subida acentuada dos preços dos bens alimentares, dos combustíveis e da energia; situação agudizada por um Orçamento do Estado para 2022 que, mais uma vez, não dá resposta aos problemas que afectam, há muitos anos e de forma grave, os trabalhadores, persistindo, deste modo, o governo PS nas injustiças e nas desigualdades, que assim continuarão a aprofundar-se.

A resolução aprovada pela DN destaca, ainda, o empobrecimento dos trabalhadores da Administração Pública – com destaque especial para os da Administração Local e Regional –, que, em 2022, registam uma redução do seu poder de compra acumulada, desde 2016, de 6,2%, valor que sobe para os 14,7%, quando se compara com 2009, último ano em que se verificou o aumento generalizado dos salários deste sector. São 13 anos, consecutivos, a perder poder de compra!

Por tudo isto, a DN do STAL manifesta a sua firme determinação em prosseguir a luta pela concretização das suas reivindicações e pela dignificação do trabalho e dos trabalhadores, apelando à participação empenhada dos activistas, delegados e dirigentes sindicais, bem como dos trabalhadores do sector nas diversas jornadas de luta, nomeadamente:

  • “STAL NA RUA!”, com acções de esclarecimento e de mobilização nos locais de trabalho, concentrações, desfiles e plenários na rua, para reivindicar respostas concretas a problemas locais, em torno dos cadernos reivindicativos, à aplicação abrangente do Suplemento de Penosidade e Insalubridade, ao respeito pela contratação colectiva, pelos horários de trabalho, pelas condições de trabalho, entre outras exigências;
  • Concentração Nacional de Activistas do STAL no dia 1 de Julho, entre as 10h00 e as 12h00, frente ao Ministério das Finanças;
  • Acção de Luta Nacional convocada pela CGTP e Manifestação Nacional em Lisboa no dia 7 de Julho, com concentração, às 15h00, no Marquês de Pombal e desfile para a Assembleia da República.

A DN do STAL apelou, ainda, à mobilização e participação de todos no Desfile pela Paz, agendado para os dias 25 (em Lisboa) e 29 de Junho (no Porto).