Delegação da OUSA recebida na sede do STAL

161124 OUSA STAL 288px f8185 Sindicatos africanos manifestam vontade de cooperação

Uma delegação da Organização de Unidade Sindical Africana (OUSA), composta pelo seu secretário-geral e pelo tesoureiro, respectivamente Arezki Mezhoud da Argélia e Ibrahim Abrar Ibrahim da Eritreia, foi recebida, dia 24, na sede do STAL.

No encontro, o STAL informou sobre a luta travada nos últimos anos, designadamente sobre a importância do combate pelas 35 horas para a derrota do governo de direita e a constituição do actual governo do Partido Socialista, que conta com o apoio dos partidos de esquerda, Partido Ecologista Os Verdes, Partido Comunista Português e Bloco de Esquerda.

O STAL referiu ainda que, pese embora alguma recuperação de direitos, esta tem sido demasiado lenta e que face às pressões existentes por parte dos partidos de direita, dos grandes grupos económicos e financeiros portugueses e por parte da Comunidade Europeia, pelo FMI e pelo capital imperialista, só a luta dos trabalhadores e das suas organizações sindicais de classe pode contribuir para consolidar e fazer avançar a actual situação.

Por seu turno , a delegação da OUSA manifestou a sua identificação com os objectivos do STAL e da CGTP-IN, no seu combate contra a exploração capitalista e o neoliberalismo, bem como a sua vontade de reforçar a cooperação com a central portuguesa e as suas organizações sindicais.

A OUSA está implantada em todos os 54 países africanos, representando 30 milhões de trabalhadores e 73 confederações sindicais africanas.

Com sede na cidade Acra, Gana, é uma organização sindical, cujo princípio básico é o pan-africanismo,lutando pela unidade e solidariedade dos trabalhadores.

Detém o estatuto de observador na ONU, na OIT e na Organização de Unidade Africana (OUA). Mantém relações com a FSM e CSI, sendo que as confederações nacionais e os sindicatos aderentes são livres de optar pela filiação mundial.